You are currently viewing Mulher com suspeita de varíola do macaco em São Paulo não tem histórico de viagem recente

Mulher com suspeita de varíola do macaco em São Paulo não tem histórico de viagem recente

Caso está sendo investigado e contatos recentes da paciente estão sendo monitorados

Caso está sendo investigado e contatos recentes da paciente estão sendo monitorados
Dado Ruvic/Ilustração/Reuters

O primeiro caso suspeito de varíola do macaco em São Paulo é uma mulher de 26 anos que não tem histórico de viagem recente e não teve contato com outros casos em investigação, segundo nota divulgada nesta terça-feira (7) pela Secretaria Municipal de Saúde. 

Segundo a pasta, o caso foi notificado no dia 4 de junho, e a paciente está internada em um hospital público da cidade, sendo mantida em isolamento. As pessoas que tiveram algum tipo de contato com ela também estão sendo monitoradas. 

“A Covisa [Coordenadoria de Vigilância em Saúde] ressalta que acompanha o cenário nacional e internacional sobre a varíola do macaco (monkeypox) e está em contato com o Ministério da Saúde e o Governo do Estado, por meio do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs)”, diz a nota. 

Além disso, a Covisa informou que emitiu um alerta para comunicar as principais características da doença e as medidas a ser tomadas pelos equipamentos de saúde do município. 

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil soma sete casos suspeitos de varíola do macaco: Ceará (1), Mato Grosso do Sul (1), Rio Grande do Sul (1), Rondônia (2), Santa Catarina (1) e São Paulo (1). Ainda não há nenhum caso confirmado da doença.

 

Deixe um comentário